Open Innovation Week

Cursos Executivos (4h) - Ferramentaria para Inovação | 27/11


Manhã - 27/11 - 9h às 13h

6. Projetos de inovação tecnológica

Introdução

Esse treinamento é focado na preparação do participante para o efetivo gerenciamento de projetos de inovação tecnológica aberta, em seu nível tático, desde o seu planejamento integrado até a entrega dos resultados. Analisa o processo de PD&I tecnológico e discute os fundamentos do gerenciamento de tecnologia sob uma perspectiva prática, baseado em insights e lições aprendidas pelo autor ao longo de 15 anos de PD&I pré-competitivo na Embraer.

Instrutor convidado

Claudiano Sales de Araújo Jr., Technology Development (Innovation) / Project Administrator - EMBRAER, é PhD pela Technical University Denmark, na área de inovação e gestão de projetos e de produtos; certificado pela PMI (Project Management Institute) e Membro sênior da The Design Society (Inglaterra); engenheiro Mecanico e Mestre em Engenharia Mecânica (Desenvolvimento de Produtos) pela Univ. Federal de Santa Catarina; especialista em Desenvolvimento de Novos Produtos pela TIATC (Tsukuba, Japão). Trabalha há 15 anos na Embraer, onde foi responsável pela implantação e gerenciamento de diversos projetos nas áreas de desenvolvimento de produtos, gestão de projetos e inovação de processos. Atualmente é gerente de projetos de desenvolvimento tecnológico com parceria de instituições de pesquisa.

* Este curso será apenas ministrado em Português, sem tradução simultânea / This course will only be taught in Portuguese, without simultaneous translation.

7. Programas de ideias e desafios

Introdução

A inovação aberta direcionada por desafios tem sido utilizada por diversas organizações para a ativação de uma rede, no intuito de coletar ideias e propostas de projetos em massa, na busca de demandas ou soluções, sejam tecnológicas, de produto ou de novos modelos de negócio.

Este curso possui como objetivo apresentar as dimensões chave de estruturação de um programa de ideias e desafios, e as lições aprendidas identificadas na prática:

1. Estruturação de rede: identificação de público de interesse, análise dos motivadores para engajamento da rede, estudo de modelos de recompensa e premiação; importância da qualificação da rede;
2. Estruturação de processos: elaboração das etapas divergentes e convergentes do processo, auto-regulação do processo, envolvimento de participantes internos e externos, critérios para tomada de decisão, entre outros aspectos;
3. Ativação da rede: a importância de engajar devidamente a rede de interesse, e alternativas para ativação da rede;
4. Moderação & animação da rede: os efeitos de animação da rede de interesse, e alternativas para moderação;
5. Métodos e ferramentas: métodos de criatividade e ferramentas que podem ser utilizadas para sistematizar o processo estruturado; aspectos críticos na seleção de uma plataforma de inovação aberta.
6. Métricas: indicadores de interesse para a devida gestão de redes de inovação em programas de ideias e desafios.
7. Etapas de um projeto de implantação de programa de ideias e desafios & lições aprendidas.
Este curso possui como público alvo gerentes de inovação e redes de inovação que possuam interesse em estruturar programas de gestão de ideias e desafios, seja com participantes internos, seja com agentes externos

Instrutor convidado

Marcelo Prim, Mestre em Engenharia Mecânica pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica - ITA e graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Possui grande experiência em gestão de inovação, tendo atuado no Desenvolvimento Tecnológico da Embraer, na estruturação e gestão de processos de inovação para a Natura e na gestão de programas de P&D da Sygma Motors. Foi Diretor de Planejamento da PuraInova Inovação S.A., empresa de inovação no setor de dermocosméticos; e atualmente é coordenador da Unidade de Inovação e Tecnologia do SENAI Nacional.

8. Venture Capital: Estruturação de Fundos e Relacionamento com Investidoress

Público-Alvo

Interessados em Venture Capital (investidores, executivos e empreendedores).

Conteúdo Programático

O curso seguirá como o ciclo de vida de um fundo de Venture Capital: Estruturação e Captação, Período de Investimento e Período de Desinvestimento.

O que é Venture Capital e como ele surgiu:
- História da Indústria de Venture Capital nos EUA e no Brasil
- O que é Venture Capital, segmentação da Indústria (Dos anjos ao IPO)

Como funciona um Fundo, Levantamento de Capital, Originação, Análise e Valuation:
-A relação entre cotistas (LPs) e investidores (GPs): Tipos de cotistas, conflitos, cláusulas contratuais, compensação dos GPs e estruturas de fundos no Brasil
-Como montar uma gestora de Venture Capital
-Como é o processo de captação de cotistas
-Originação - Onde encontrar bons investimentos
-Análise - Como avaliar bons investimentos
-Valuation - Como precificar investimentos
-Análise de Casos da SP Ventures

Negociação, Aceleração e Desinvestimento
-Negociação - O que está em jogo?
      -Teoria de negociação
      -Estudo de caso de negociação
-Aceleração - Como agregar valor a investida
-Desinvestimento

Instrutor convidado

Francisco Jardim, Sócio fundador da SP Ventures, é administrador, com ênfase em finanças, pela Saint Louis University. Atua como Gestor Regional do Fundo Criatec há cinco anos, responsável pelas atividades do Fundo no estado de São Paulo. Durante este período, analisou mais de 1.200 start-ups de base tecnológica e liderou o processo de investimento em oito. Representa o Fundo Criatec no Conselho de Administração de sete empresas, nos respectivos segmentos: Biotecnologia, Novos Materiais, TI e Agronegócios. Antes do Criatec, trabalhou nos segmentos de Bancos de Atacado e Hedge Funds, além de ter empreendido no segmento de comércio exterior. Francisco cursou o programa de pós-graduação em Inovação, Venture Capital e Empreendedorismo da Fundação Getúlio Vargas (São Paulo).

9. How to enable and measure Open Innovation (INTERNATIONAL COURSE)

Introdução

How to enable and measure Open Innovation (OI)
Open innovation is not a new phenomenon! It is already established in most successful and competitive companies worldwide! Currently, the challenge for corporate management entails putting in place mechanisms that enable (open) innovation activities as well as measure and adjust the value of (open) innovation. This seminar will provide innovation managers with an overview of widely used instruments to facilitate and measure (open) innovation. The participants will be invited to share their experiences measuring open innovation and participate in a national program to identify best practices among Brazilian companies.

Instrutor convidado

Henry Lopez-Vega, is researcher at Linkoping University in Sweden. His multi-level Open Innovation research ranges from C-Level strategy and organizational business models that drive successful innovation to (Open) Innovation Policy advice. Recently, Henry advised on numerous open innovation, smart cities and consultancy projects with companies like Philips Research, NineSigma, EsadeCreapolis, Atos Research & Innovation and, public institutions, like the European Commission and IEMED. Henry has a Ph.D. on Management Science from Esade Business School, Spain and Ph.D. on applied Economics from Hasselt University, Belgium. Some of his current areas of work include: open innovation, corporate venturing, innovation intermediaries, reverse innovation, national systems of innovation and knowledge integration.

* Este curso será apenas ministrado em Inglês, sem tradução simultânea / This course will only be taught in English, without simultaneous translation

10. Laboratório de Inovação

Introdução

Inovação é um termo muito usado, mas também muito pouco compreendido. Iniciativas para estimular a inovação nas empresas podem ter objetivos, métodos e ferramentas muito distintas e saber qual aspecto da inovação cada iniciativa trata é fundamental antes de conceber programas de estímulo a inovação

Programa

A essência da inovação
• Definições, conceitos e exemplos.
• Abordagens e modelos de gestão da inovação.
Inovação e estratégia
• Alinhando inovação com a estratégia.
• Análise de cenários e oportunidades de inovação. Estratégias emergentes.
• Portfólio e programa de inovação.
Liderando a inovação
• Elementos da cultura de inovação.
• Mobilização e comprometimento. Gestão de mudança.
• Facilitação de processos criativos
Organizando para inovar
• Estruturas, papéis e competências para a inovação.
O processo de inovação
• Técnicas de ideação e desenvolvimento de conceitos. Design thinking.
• Análise de iniciativas e projetos.Gestão do pipeline de inovação.
Inovação aberta
• Processos de internalização (outside-in) e externalização (inside-out).
• Colaboração, co-criação, inovação em rede, crowdsourcing

Instrutor convidado

André Saito é PhD in Knowledge Science pelo Japan Advanced Institute of Science and Technology, mestre em administração de empresas pela FGV-SP e graduado em engenharia elétrica pela UNICAMP. Tem formação em empreendedorismo tecnológico pela Universidade da Califórnia, Berkeley e Universidade de British Columbia. O especialista em gestão do conhecimento e educação corporativa desenvolveu e conduziu projetos em organizações como Caixa Econômica Federal, Fininvest, KPMG, Price Waterhouse, EDS-GM e Aracruz Celulose, entre outras. Foi empreendedor e hoje participa como juiz e mentor em competições de novos negócios. É professor da FGV e Senac SP nas áreas de gestão do conhecimento, empreendedorismo e inovação. Atual coordenador da pós graduação em gestão estratégica de pessoas do Senac SP, professor da FGV SP, diretor da Allagi Open Innovation Services, e diretor de Educação da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento - SBGC e do Wenovate

Tarde - 27/11 - 14h às 18h

11. Inteligência e prospecção tecnológica

Introdução

Apresenta os conceitos de estratégia tecnológica, roadmap tecnológico e capacitação tecnológica, assim como seus processos. Discute o processo de identificação de parceiros e concretização de alianças: mecanismos de propriedade intelectual, licenciamento e transferência de tecnologia.

Instrutor convidado

Cláudio Mazzola, Technology Intelligence Manager - Clarke, Modet & Co, Master, Aeronautical Engineering at Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA, 10 years of experience dealing with technology innovations, particularly intellectual property rights, in a range of aerospace and defense, energy, mining and electronic areas, Professional career in large, small and medium-sized multinational and national companies, with experience in R&D projects abroad, as well as academy, Entrepreneurial consulting analyst with strong capabilities in linking intellectual property and business strategy for value extraction, Experienced with management of technology and business-strategy services in all aspects of intellectual property, patent intelligence and technology transfer, Specialties - Intellectual Property Management; Technology Intelligence; Technology Transfer and Public Policies.

* Este curso será apenas ministrado em Português, sem tradução simultânea / This course will only be taught in Portuguese, without simultaneous translation

12. Corporate Venture Capital

Introdução

O corporate venture nasceu inicialmente como uma reação ao eclosão do Venture Capital que foi visto como uma ameaça ao modelo de inovação baseado em grandes investimento em P&D. Com o mal desempenho dos fundos de CVC as grandes empresas abandonaram a prática e optaram por reforçar as suas muralhas. Ocorre que nos últimos anos, a abertura do processo de inovação (open innovation) das empresas motivou o ressurgimento da prática de Corporate Venture Capital. Baseado em novos modelos e formatos, o objetivo de um fundo de Corporate Venture pode ter objetivo mais financeiro, mais estratégico ou até mesmo operacional. Neste curso serão discutidos os modelos que emergiram no mundo recentemente e como o modelo está se desenvolvendo no Brasil. Serão discutidos casos de empresas e questões práticas para executivos interessados em lançar fundos e programas de Corporate Venture Capital no Brasil.

Instrutores convidados

Rafael Levy, é socio da Allagi onde teve a oportunidade de participar em diversos projetos de aproximacao de grandes empresas e comunidade de startups. É fundador da Effectua Capital, empresa especializada em gestao de fundos de corporate venturing. 
Formado em engenharia pela Unicamp com especialização pelo Institut National des Sciences Appliquées de Lyon na França. É pós-graduado em administração de empresas pela FGV-EAESP em Inovação, Venture Capital e Empreendedorismo. 
Possui formação em Open Innovation e Corporate Venture na Universidade da Califórnia - Berkeley e em Venture Capital pelo VCI em Atlanta. Possui experiência desde 2003 na gestão de projetos de inovação, tanto internos quanto em parceria com universidades.
É especialista e palestrante sobre os incentivos do Sistema Nacional de Inovação, membro da Comissão Especial de Estudos da ABNT sobre as normas brasileiras de gestão da P,D&I, Diretor do Wenovate - Centro de Open Innovation - Brasil e professor de Criação de Programas de Inovação e Open Innovation no MBA da POLI-USP e Sistema Nacional de Inovação no Business Institute de São Paulo.

Mateus Tessler, Alternative Investments at Jive Investments.
- Aproximadamente 8 anos de experiência na estruturação de transações de fusões e aquisições, investimentos de private equity principalmente nos setores de tecnologia da informação, engenharia e construção.
- Experiência na formatação de fundo de private equity, incluindo estratégia e política de investimentos, teoria de portfolio, processo de investimento e governança.
- Conhecimento sólido em processos de captação de recursos para fundos de private equity junto a investidores institucionais brasileiros, family office e pessoas físicas com alto potencial financeiro.
- Administrador de recursos CVM, registrado na ANBIMA.
- Advogado com amplo conhecimento teórico e prático em finanças corporativas, valuation e estruturação de negócios.

13. Ambiente de inovação e gestão de pessoas

Introdução

A inovação é um processo que depende principalmente da atitude de pessoas. O papel do departamento de recursos humanos ganha uma dimensão estratégica na medida que ajuda a identificar, reter, inspirar e engajar talentos para a inovação. A participação e valorização destas potencialidades internas na empresa, a forma como se conectam com redes externas e o modo aem que a empresa é capaz de reunir todo o potencial criativo a sua disposição são atributos chaves da gestão de pessoas em organizações inovadoras. O curso pretende reunir gerentes de recursos humanos e líderes para estudar trocar experiências e estudar casos de criação de ambientes favoráveis a inovação, capacitante, e no qual as pessoas sejam motivadas a se engajar na solução colaborativa de desafios.

Instrutor convidado

Anderson Rossi, doutorando em administração de empresas com projeto de pesquisa em gestão da inovação aberta. Consultor da Allagi Open Innovation Services e professor nas áreas de gestão da inovação e empreendedorismo, com 25 anos de atuação em empresas,organizações e escolas de negócios, no Brasil e exterior. Autor de publicações em congressos e periódicos nacionais e internacionais.

14. Inovação em serviços

Introdução

Este curso tem como objetivo apresentar a inovação em serviços  a partir do mais novo paradigma, a lógica serviço-dominante. Propor um framework para inovação em serviço segundo esse paradigma. Aplicar o framework em situações reais voltadas para o desenvolvimento de novos produtos.

Seu conteúdo será composto de: Introdução à Lógica Serviço-Dominante: uma mudança de paradigma; Inovação, Conhecimento e Design: uma relação obrigatória; Experiência prática - Incorporando a inovação à prestação de serviço: um framework para a Inovação em Serviço; Elementos estruturais do serviço: experiência, interação e proposição de valor, jornada do cliente, pontos de contato e blueprint de serviços

Instrutores convidados

Roberto Bernardes tem experiência nas áreas de estratégia empresarial e gestão estratégica da inovação. Suas pesquisas estão associadas ao campo temático da inovação, direcionada às seguintes especializações: economias baseadas em conhecimento, sistemas empresariais e institucionais de inovação e aprendizado, indústria aeroespacial, serviços baseados em conhecimento, estratégias de inovação e modelos de negócios sustentáveis, estratégias de desenvolvimento de produtos complexos, estratégias de gestão em regimes de inovação abertos e indicadores de inovação em paí ses emergentes. Professor da FEI é autor do livro ‘Embraer: Elos entre o Estado e Mercado’, pela editora Hucitec, e co-autor dos livros: ‘Inovação em Serviços Intensivos em Conhecimento’, pela Editora Saraiva, e ‘Innovation Systems in the South: A Case Study of Embraer in Brazil’, editado pela Unctad. Foi também consultor de diversas instituições de fomento e pesquisa.

Claudio Pinhanez é professor, pesquisador e cientista de serviços. Lidera o grupo de pesquisa em Sistemas de Serviços do laboratório da IBM Research no Brasil, trabalhando em análise de mídias sociais, computação ubíqua, interfaces para computadores, e design de serviços. Claudio obteve seu PhD. no MIT Media Laboratory e foi pesquisador da IBM Research em New York de 1999 a 2009. Possui 18 artigos publicados em periódicos referenciados, 80 artigos e resumos em conferências, incluindo 3 prêmios de Best Paper.

* Este curso será apenas ministrado em Português, sem tradução simultânea / This course will only be taught in Portuguese, without simultaneous translation